Os produtos com as novas proteínas são prontos para consumo e livre de colesterol, baixo teor de gordura, riscos em fibra e nutrientes. Elas são utilizadas para fazer diversos tipos de pratos vegetarianos, veganos ou substitutos de carne. 

Os produtos com as novas proteínas são prontos para consumo e livre de colesterol, baixo teor de gordura, riscos em fibra e nutrientes.  Essas proteínas são extraídas diretamente das plantas como soja, ervilha, feijão ou obtidas de diferentes métodos microbiológicos de fungos, leveduras, amidos ou outras plantas. No entanto, elas também podem ser feitas com matérias-primas à base de carne ou peixe.

Como as novas proteínas são feitas?

Para fazer produtos com a nova proteína, os ingredientes à base animal ou plantas (70% conteúdo seco) são misturados e aquecidos em um pré-condicionador para atingir um nível de 80% de umidade. Então a massa é transferida para a extrusora dupla rosca, onde é processada termo-mecanicamente com uma temperatura acima de 140°. A fibration ou texturização (incluindo gelatinização) é, então, finalizada em uma matriz, onde ocorre o resfriamento do produto e evaporação parcial. Ao sair da matriz, o produto é cortado por uma lâmina giratória. A secagem com teor de umidade desejado completa o processo. Essas proteínas são, então, afiladas, desfiadas, cortadas em cubos ou fatias e transformadas nos produtos prontos para consumo, como imitação de presuntos, salsichas, rolinho primavera, samosas, nuggets de peixe, espetinhos de carne e doughnuts.

Tecnologia sustentável e experiência

Os sistemas de extrusão dupla rosca Clextral permitem que os processadores produzam produtos com a nova proteína texturizada de forma econômica e ecológica:

  • Processo intensificado para reduzir o consumo de água e energia, baixo custo e contribuição com o Desenvolvimento SustentávelTwin screw extrusion
  • Produção higiênica, utilizando tratamento com calor para destruir os agentes microbiológicos não desejados
  • Nova matriz e tecnologia de corte a fim de aperfeiçoar a texturização e modelagem de receitas sofisticadas.
  • Capacidades de produção variável, de 50 kg/h a 600 kg/h
  • Controle de processo melhorado para garantir resultados consistentes e rastreabilidade.
  • Nova tecnologia de secagem para oferecer opções de pós-extrusão para texturização.
  • Consultoria especializada e instalações de teste para a projeção de novas receitas
  • Acompanhamento dos serviços, incluindo treinamento e suporte.

 

Você sabia?

Para produzir 1kg de proteína animal leva de 2 a 15 kg de alimentos vegetais e que de 40% a 50% da produção de cereais do mundo é utilizada para a alimentação de animais. As proteínas texturizadas à base de plantas são, portanto, um componente essencial na alimentação da população crescente da terra e na redução da taxa de carbono